Grummy no LANCE! Artilheiro fala sobre o Mundial de Budapeste

Os desafios do Mundial de Budapeste
Por Gustavo Grummy

Oi, pessoal! A seleção brasileira de polo aquático está prestes a estrear no 17º Mundial de Desportos Aquáticos. A competição terá início já nesta sexta-feira (14), em Budapeste, na Hungria. Nós finalizamos nossa preparação no Rio de Janeiro e agora é preparar a cabeça para viajar e representar o Brasil em mais um campeonato mundial! Estar em um evento desses é sempre um orgulho muito grande e um prazer enorme, isso porque só os melhores do mundo na modalidade estarão presentes. Nossa estréia será no dia 17, contra o Cazaquistão, um time muito forte. E ainda temos o Canadá e Montenegro no grupo A. Para passarmos pela primeira fase e seguir na disputa, será bem importante começar forte, dando atenção principalmente à defesa. Este é um ponto chave para nos ajudar a conquistar a vitória. Consegui manter um bom ritmo de jogo, depois da temporada na Espanha. Em junho, ajudei o Pinheiros a vencer o Campeonato Paulista de Polo Aquático, algo que não acontecia desde 2012, e o terceiro lugar no Brasil Open. Foram conquistas importantes para me deixar mais confiante para a competição. Acredito também que a minha responsabilidade aumentou muito em relação aos outros dois Mundiais que disputei com a equipe principal. Agora teremos uma equipe mais jovem, com apenas dois atletas além de mim remanescentes do grupo que disputou os Jogos do Rio 2016. É uma sequência natural, e importante para o meu crescimento profissional e pessoal. E o time, embora tenha muito o que trabalhar, tem um potencial muito grande para evoluir. A presença do meu irmão, Ricardo, como um dos estreantes, é outro diferencial dessa competição! Jogar ao lado dele será uma grande honra e dá um gostinho especial a este Mundial, na Hungria. Queremos nos superar nas adversidades e nos obstáculos, que não serão poucos, e temos que compensar na vontade e orgulho de competir e representar o Brasil na competição. Contamos com a torcida de vocês para essa nova geração do polo aquático. E vamos pra cima Brasil!